Sobre Viver, morrer, reviver, viver e não ter vergonha de ser feliz.

Super-Heróis não existem. Mesmo eu, fã assumido, citador compulsivo de referências do tipo, sou obrigado a admitir. Mas, deixem-me contar uma pequena história. O ano era 2001. A Alemanha era a locação do momento. A Indy, naquele tempo dividida, então focamos na Cart, que ficou com a chancela mais “mundial”, digamos assim. Alex Zanardi, o …

Continue Lendo!