642.121 – The King Of The World.

– Seu estúpido! Não está vendo que eu quero comer? É, isto, olhe para mim! Como ousa virar-me as costas? Isto não será perdoado!

Todos os dias a mesma coisa! Eu tenho que ficar saindo por aí, catando o que comer porque você só faz comida quando você está com vontade de comer! Não entendeu ainda que sou seu superior, que você me deve respeito e tem que me obedecer?

Veja, meu prato já está no lugar! Porque ele está vazio? Ah, vai levantar agora, né?

– Rudolph, venha almoçar, estou lhe servindo!

– Rudolph? Quando você vai parar de me chamar assim? Eu já lhe disse, meu nome é Enzo, ENZO! Em que Enzo e Rudolph se parecem, seu animal?

– Aqui está Rudolph! E não reclame, é o que temos para hoje. Mais tarde vou sair e prometo que lhe trago algo bem gostoso para o jantar!

– Mas, isto de novo? Você não cansa de comer isto? Onde está a minha comida? Eu tenho direitos! Você só pode estar querendo a morte!

Vou comer isto agora, mas se você não trouxer algo muito bom para a noite, você dormirá no chão! Escreva o que estou dizendo!

– Rudolph, estou saindo! Mais tarde nos vemos!

– Vá, seu estúpido! Espero que seja atropelado por uma bicicleta e quebre todos os seus dentes. Mas, mesmo banguela, trate de trazer a minha comida!

Nunca vi sujeito mais inútil neste mundo! Sozinho, nem namorada tem, vive bêbado, anda pelado pela casa – que visão horrível do mundo –  e ainda acha que pode me tratar como criança, ou como um estúpido qualquer! Quando é que você e seus amigos ainda mais estúpidos vão entender que eu sou superior? Que eu que mando nesta casa? Que você só vive para me servir?

Olhe as roupas que este sujeito usa! Quando usa, claro! Vou ter que instituir uma proibição à nudez desnecessária aqui dentro. Sujeito indecente! E esta bagunça? Depois reclama de ter que arrumar um ou outro objeto que deixo fora do lugar? Justo eu que prefiro sair por aí para não bagunçar a casa! E ele não arruma nada! Jovem estúpido!

Ainda ontem, voltou pra casa quase ao amanhecer, todo rasgado, fedendo à bebida, cheio de sangue no rosto! No mínimo deve ter ousado falar com alguém como fala comigo! Bem feito! Eu já deveria ter feito isto há anos. Agora ele sabe como será!

Espero que tome jeito na vida. Eu vou dormir um pouco.

***

– Rudolph! Rudolph! Onde você está, amigão?

Fale baixo, miserável! Eu estou tentando dormir! Não faz nem três horas que eu estou tirando uma soneca! O que você quer?

– Rudolph! Onde você está? Olhe aqui! Comprei a comida que você mais gosta! Mas, antes de eu servir o seu jantar, você vai ter que tomar banho! Vamos lá?

– O quê? Banho? Hoje? De novo? Quem lhe disse que você decide quando eu tomo banho? Sirva a minha comida e esqueça esta história de banho! Vamos! Ei! Tire as mãos de cima de mim, seu humano estúpido!

– Calma Rudolph, Calma gatinho! É só um banho! Você está fedorento! Vamos lá, vou te levar rapidinho na Pet Shop e logo você poderá jantar!

Seu humano miserável! Como você ousa? Eu decido a hora do meu banho! Sai de cima de mim, seu gordo estúpido! Não quero ir, saia!

– Rudolph, ou você coopera e vem, ou não teremos jantar hoje! Você quem sabe!

– O quê? O meu jantar? Isto é tão injusto… Vamos logo, seu bastardo!

E PARE de me chamar de Rudolph. Meu nome é Enzo. Humanos imbecis.

 

***

121:

  • Como o seu gato vê o mundo (se não tiver um gato, pode ser outro animal).

Comentários

Comentário