Desvios de Rota.

No status, “Deus é Amor”; na vida, total inércia afetiva. Afinal, só Deus precisa ser amor.

No adesivo do carro, “Tudo o que sou, Deus me fez”; Na vida, corrupção, ódio, desprezo, falta de amor ao próximo, reciprocidade zero. Esse Deus errou a mão.

Na mão direita, a Bíblia, Palavra da Vida; Na mão esquerda, apoio irrestrito ao armamento, ceifador da vida. Amém ao poder de dar e tirar. Para a Glória do Deus vivo!

Nas palavras, santidade, espiritualidade, pretensa unção. Na vida, arrogância, falácia, egolatria. Porque, com Cristo, sou mais.

Na Palavra, tudo se resumiu à três conceitos, e todos iniciam com: ame, ame e ame. Na vida, ódio por qualquer um que desvie daquilo que eu penso. Penso?

Na Igreja, levanto as mãos aos céus. Na vida, ergo o dedo para mandar matar, roubar destruir. Tal qual Deus ensinou.

Na comunhão dos Santos, o choro do poder ungido. Na vida, “chola mais” otário. Porque o Cristianismo é sobre poder.

No louvor, canto misericórdia. Na vida, sou implacável. Quem mandou errar?

Na oração comunitária, bato no peito, pobre pecador que sou. Na vida, desprezo qualquer um que ouse errar. Deus me perdoa, os outros são reles mortais.

Na Cristandade, a caridade. Na vida, pura maldade.

Dentro do Templo, santo, “separado”. Na vida, discriminador assíduo. Segregador. Porque é o que a Palavra ensina.

Na Escola Cristã, citador profundo dos mais belos versos bíblicos. Na vida, me falta aprender a ler. Examinar os Escritos pra que, se basta eu me comparar com alguém “pior” para me sentir santo?

Na comunhão dos Santos, servo do templo.  Na vida, poderoso senhor do Engenho. Porque eu estou no palco, o resto é plateia.

Tudo faço em nome de Deus, por Deus e para Deus. Ódio, inveja, rancor, mentira, roubo, discriminação, julgamento precipitado, fofoca, morte, destruição. Em nome de Jesus, o Cristo,

Amém. [E Pai nosso que estás nos céus.]

***

Este triste retrato só mostra o quanto o Cristão se afastou do Cristo. Este triste retrato não é geral. Mas é um recorte cada vez maior em uma realidade que traz consigo total inércia cognitiva, total insensibilidade, absoluta falta de espiritualidade em todas as dimensões. [Santificado seja o nosso umbigo.]

Uma breve passagem do Livro de II Coríntios, diz que

[…] Tudo isso provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por meio de Cristo e nos deu o ministério da reconciliação, ou seja, que Deus em Cristo estava reconciliando consigo o mundo, não lançando em conta os pecados dos homens, e nos confiou a mensagem da reconciliação.

Portanto, somos embaixadores de Cristo, como se Deus estivesse fazendo o seu apelo por nosso intermédio. Por amor a Cristo lhes suplicamos: Reconciliem-se com Deus.

Deus tornou pecado por nós aquele que não tinha pecado, para que nele nos tornássemos justiça de Deus. (II Coríntios 5.18-21)

É sempre surpreendente ver como o Cristianismo caminha na contramão daquilo que diz estar seguindo. Nos tornamos insensíveis a perceber esta mudança porque perdemos tempo demais enchendo nosso próprio “ego espiritual”, nos compreendendo como seres superiores a quem não crê no que cremos, ousando apontar o dedo tal qual juízes, quando a Palavra fala sobre outra coisa. Aquela que muitos dizem ler, recitam, decoram. [E que venha para mim o teu reino.]

Quem sabe tenhamos faltado muito às aulas de Português, interpretação de texto ou às aulas de Literatura, crítica textual, contextualização. Mesmo em nível absolutamente básico, talvez fosse possível conseguir concluir uma leitura qualquer e perceber que o desvio de rota não é pequeno. [Seja feita a minha vontade.]

É hemisférico.

Um Cristianismo que não percebe quando aquele que está sentado ao seu lado sofre, passa por dificuldades, anseia por ajuda. Porque está paralisado, massageando o próprio umbigo santificado. [Assim na terra como nos céus, porque eu determino.]

Continuo sendo cristão. Cometendo a maioria dos erros citados aqui. Me sentindo, na maior parte do tempo, indigno até de viver. Me culpando por culpas que já foram levadas. Me sentindo o pior dos pecadores. Me sentindo amaldiçoado.

Mas ainda consigo enxergar o caminho. E me incomodo demais com a cegueira. Demais. [Tudo o que eu quero, me dá hoje. Porque eu quero.] 

Cegueira que impede de enxergar o quanto o caminho escolhido atualmente traz efeito exatamente contrário sobre aqueles a quem deveria chegar o tal ministério da reconciliação.

Raça de víboras. Até quando? [Perdoa os pecadores, ou os mata – se quiser posso ajudar -, porque bandido bom é bandido morto.] 

Continuo Cristão. Cansado, sobrecarregado, cheio de conflitos. Mas uma coisa eu nunca serei: hipócrita. É preciso fazer uma análise profunda dos caminhos e, se necessário (e é) retornar à trajetória, antes que não haja mais retorno. [Não caio em tentação, o mal não me alcança, me mantenha acima destes pecadores nojentos do mundo. Amém.]

Ou que seja tarde demais.

Continuo Cristão. O Cristo continua o mesmo.

Mas eu estou cansado.

[Pois meu é o Reino, o Poder e Glória para sempre. Amém.]

 

(Ah, sim… usar imagem representativa do Cristo não pode. Criar uma imagem distorcida do Cristo da Palavra, é poder dos céus.)

 

Comentários

Comentário